Love Letter (1995)

Love Letter

ラヴレター (Ravuretā)

(Carta de Amor – BRA)

por Marco Souza

ラヴレター © Fuji TV

Fernando Pessoa, ou melhor, um de seus heterônimos, Álvaro de Campos, disse que todas as cartas de amor são ridículas, não seriam cartas de amor se não fossem ridículas. Para depois completar que só as criaturas que nunca escreveram cartas de amor é que são ridículas. Hoje em dia, cartas de amor são um formato fora de moda, poucas são as pessoas que se dedicam a correspondências que demoram a chegar e dependem dos serviços postais. Diferente dos e-mails, SMS e posts das redes sociais, cartas de amor são provas táteis de sentimentos expressos pelo esforço para escrever, pelas palavras cuidadosamente escolhidas, pela confissão de emoções inconfessáveis e pelo momento final de dúvida que pergunta: será que eu mando? Na ficção, as cartas de amor serviram de inspiração para muitas histórias. No filme japonês Love Letter (1995), como o próprio título entrega, a história tem como ponto de partida, esse poder que as missivas amorosas têm de tornar palpáveis os sentimentos mais profundos.

No filme, após dois anos da morte de seu noivo Itsuki Fujii, Hiroko Watanabe ainda está de luto. Em uma cerimônia em memória do morto na casa dos pais dele, Hiroko encontra um anuário do colegial do falecido noivo. Ela grava o endereço escrito embaixo do nome Itsuki Fujii no anuário, que é o da antiga casa dele do tempo do colegial, e, para tentar extravasar a falta que ainda sente do noivo, decide enviar uma carta para o endereço. Surpreendentemente, ela recebe outra carta em resposta de autoria de Itsuki Fujii. Tem início uma troca de correspondências, e Hiroko descobre que não é o falecido noivo que está respondendo as cartas dela, mas, uma mulher também chamada Itsuki Fujii que foi colega de colegial do noivo de Hiroko. O mesmo homem acaba ligando as duas mulheres e altera para sempre a vida das duas.

ラヴレター © Fuji TV

Tanto Hiroko quanto Itsuki são interpretadas pela mesma atriz, Miho Nakayama, que foi também uma cantora pop muito famosa no Japão, mas que agora só trabalha como atriz e modelo. A escolha da mesma atriz para os dois papéis revela a intenção de traçar uma simetria circular em torno do personagem do falecido noivo. A mesma atriz faz duas mulheres diferentes que têm em comum o mesmo homem, uma delas tem até o mesmo nome de batismo do homem. A dupla e bem elaborada interpretação de Nakayama funciona em cima de pequenos detalhes já que não há nenhuma diferença física entre as duas personagens. São esses pequenos detalhes que vão mostrando as diferenças pessoais entre as duas personagens.

Carta de Amor constrói sua narrativa em cima de um tempo muito particular. Somente aos poucos, o espectador vai conhecendo tudo que envolve Hiroko e Itsuki, cuidadosamente vai se revelando as nuances das duas. No início, o foco recai sobre Hiroko e seu luto com a perda de seu noivo. Através das cartas, ela renasce para vida e, ao mesmo tempo, as usa para dizer adeus. Delicadamente, o foco muda para Itsuki, que ao escrever as cartas para Hiroko dá voz para os sentimentos que tinha pelo falecido Itsuki. Emoções fortes são suavemente retratadas nos 117 minutos de Carta de Amor.

O diretor e roteirista Shunji Iwai cria com habilidade uma linha narrativa que transita do tom melancólico para a alegria de viver. No Japão,Carta de Amor foi sucesso de público e de crítica, além de ser o primeiro filme japonês de cinema do subgênero trendy drama e o primeiro filme japonês a ser exibido em salas de cinema na Coreia do Sul depois da Segunda Guerra Mundial. Paisagens invernais e amores nostálgicos se misturam com referências a Em Busca do Tempo Perdido de Marcel Proust, escrevendo cartas com uma linguagem cinematográfica apurada e precisa que traça linhas de uma grandiloquência contida e poética.

*

Marco Souza é jornalista, vice-coordenador do Centro de Estudos Orientais da PUC-SP, doutor em Comunicação e Semiótica e autor do Livro Kuruma Ningyo, O Teatro de Bonecos no Japão.

Anúncios

2 Comentários on “Love Letter (1995)”

  1. Bom noite!
    Ja procurei esse filme, mas não acho nem em Dvd nem para baixar.
    Pode me ajudar, onde posso baixar??

    Thank so much
    Steves


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s